WINNER está entre nós desovando TRÊS MVs de uma só vez. Ainda não é a revolução do K-Rock que eu esperava

Eu não ouvi nenhum dos covers que a YG desovou por todo lado promovendo essa nova leva de MVs que Winner lançou na virada do mês, apenas para eu ter alguma expectativa sobre essa 2ª parte do comeback (Porque a YG adorou essa história de dividir o comeback em partes para ganhar mais dinheiro, mas eu não). E aí que TRÊS FUCKING MVs foram lançados como se Winner estivesse no Japão lançando Triple A-Side em um único tiro. Como eu não estou interessado em mais clicks no blog e só quero trazer opinião lírica e honesta para meus leitores, lá vamos nós comentar “SENTIMENTAL”, “BABY BABY” e “I’M YOUNG”:

SENTIMENTAL é o pop/rock bonitinho fazendo cota nos singles do WINNER até esse momento. Eu não vou falar que a diferença disso para qualquer single pop/rock do BIG BANG é nula pois já cansei de falar isso nos oitocentos posts de deboche pra cima de iKON, então só vou falar que isso aqui só muda a discografia deles, pois ninguém será salvo por conta disso não. É uma ouvida gostosa, agradável, ou qualquer adjetivo neutro que possa ser inserido aqui, mas fica só nisso. Meh. Vamos para a próxima:

BABY BABY é a representação de ballad de fim de álbum rock que todo álbum rock deveria ter. Muito melhor que SENTIMENTAL, e muito mais mudadora de vidas também. As diferentes representações da solidão no MV ficaram muito boas e únicas (Quando você vai ver uma boyband nesse nível de embriaguez e apelo sexual ao mesmo tempo de novo?) e a letra nesse nível de interpretação que eles cantaram mostra uma sensação de desespero oculto ótima para o ouvinte. É eles se sentindo tristes por estarem sozinhos e se expressando da maneira mais intimamente sentimental possível, e eu gosto dessa carga a mais na música. Mesmo que numa 1ª ouvida você ache a música bem ballad qualquer coisa, dê mais algumas chances, pois é a melhor coisa que WINNER poderia lançar com essa proposta, diferente do solo de Taehyun, que é mais coisa meh.

Quando a ballad deles não vem com uma guitarra dando algum pulso mais emocional, é como um sonífero a mais para acompanhar minha hora de sono na bad. Não vou mentir falando que não gostei, pois eu gostei disso sim, mas é tão específica essa música e já tem tantas músicas de fossa para deitar em posição fetal na cama na história da K-music, que a existência dela é irrelevante (Ainda mais sendo eclipsada por BABY BABY). Serve muito mais como filler agradável que você esquece meia hora depois de álbum do que Title Track, então né.

No geral, WINNER veio com: 1 ballad fora do comum muito boa que vale por todo esse comeback (BABY BABY), 1 fillerzão promovido a title track (I’M YOUNG) e 1 derrota (SENTIMENTAL). Nada de novo nessa estratégia do YG de lançar 2 (Dessa vez 3) title tracks e achar metade disso um grande porre, mas o grande problema desse comeback está sendo a falta de lógica em colocar um teaser tão promissor que parecia revolucionar o K-Rock mainstream de vez como foi o 1º teaser do projeto…

… E entregar coreografia aegyo de girlgroup.

É um comeback que tinha a possibilidade de estar aproveitando muito mais se eu não tivesse criado tanta expectativa em cima disso e estar tomando no cu com as músicas (Com exceção de Pricked, que foi tratada como Pré-release e por isso tive outro sentimento com a música). É o que dá eu acreditar que uma boyband mudaria minha vida de verdade dessa vez. Mas mesmo assim EXIT PROJECT ainda está MUITO melhor que MADE SERIES e WELCOME BACK até aqui, e agora que meu interesse e expectativa em cima do que Winner lançou está mais pé no chão, talvez eu goste mais dos próximos lançamentos e pare de pensar nesse álbum da Lee Hi que realmente pode ser a melhor coisa que a YG entrega desde 2014.

Anúncios

8 comments

  1. Sinceramente acho que essa tática do WINNER “ter suas próprias cores” (que nada mais é que uma forma conceitual/bonitinha de dizer que eles não serão tribute act do BB), está funcionando. BABY BABY é uma balada que funciona muito bem. Mesmo sem o MV, vale a pena a ouvida (ainda bem que não relegaram ela á album track). O mesmo posso dizer de SENTIMENTAL (pq a YG só coloca os nomes das músicas deles em caps?), que por ser mais animadinha cria um replay factor. I”M YOUNG pra mim não fede nem cheira, então deixa pra lá. Como não criei expectativas (por favor, é boyband, simplesmente não consigo criar esperança em algo assim). pra mim esse retorno tá sendo bonzinho (ou talvez seja pq BB e iKON tenham sido tão ruins que WINNER vença por comparação :V)

    Liked by 1 person

    1. “pra mim esse retorno tá sendo bonzinho (ou talvez seja pq BB e iKON tenham sido tão ruins que WINNER vença por comparação :V)”

      Pode ser um misto dos dois, o comeback está legal mesmo mas o sentimento de “Glória a deus YG voltou a acertar com boyband” está gritando aqui também.

      E “Ter suas próprias cores” deveria ser tombado como frase histórica do K-pop porque né, toda santa empresa já deve ter usado essa frase para falar de originalidade de algum ato (Quando não é isso é “Vamos mostrar o lado mais maduro/real do artista x nesse comeback”)

      Liked by 1 person

      1. Claro que o WINNER não vão trazer um Band Concept até esse nível https://www.youtube.com/watch?v=_1ZUFyS3-e8 mas se continuarem a lançar coisas com o mesmo nível de qualidade tipo BABY BABY e SENTIMENTAL ao longo desse comeback vai ser interessante.
        Não acredito muito nesse negócio de ”cor”, mas sim em um estilo musical em que o artista se acostuma e pega pra si e trabalha com ele de várias formas…no caso do WINNER é esse old school?

        Liked by 2 people

        1. Desde quando FT Island está apostando nesse lado gótico trevoso dos pactos que eu não estou sabendo? Se eu soubesse da existência de I Will antes sem dúvida estaria marcando presença entre as melhores do ano passado

          Gostar

          1. Basicamente o FT Island deu um foda-se pra FNC, foram para o estúdio do Hongki e fizeram o álbum inteiro sozinhos (é foda ser a 1° banda da empresa e ser esquecido pela própria por serem biased demais do CNBLUE). Pelo que eles estão falando, vão fazer um comeback no final de fevereiro com um pop rock e o outro com o estilo de PRAY. I Will inteiro é marcante – melhor album do FT Island.

            Gostar

  2. Dougie, já viu esse duo q a avex acabou de debutar (apesar deles já terem release indie)? Cara, q coisa gostosa. Animadinha e intimista ao mesmo tempo, um jazz feito direito. Pq a avex não debuta mais atos dessa qualidade? E pq eles só tem 3300 views no YT? Mistérios da humanidade…

    Liked by 1 person

  3. eu ate gostei de WINNER como vc falou não gostei de Baby Baby mas depois de ouvir algumas vezes, a música ficou na cabeça. Não consigo gostar de IKON por que quando olho p eles, seus conceitos e suas músicas tudo o que eu vejo é Big Bang em inicio de carreira. E isso meio q me irrita um pouco pq é como se eles estivessem tentando ser o Big Bang.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s