Mid Year 50: As preferidas da metade de 2016 [Top 10… e meio]

Após 3 posts, questionamentos sobre ausências e presenças de músicas e/ou artistas, nenhuma boyband dar o ar da graça porque é assim que a vida funciona e uma batalha dura para meu PC não travar editando um monte de imagem no photoshop, chegou a hora de revelar as minhas 10 músicas preferidas desse 1º semestre do Asian Pop. Se você aguentou até aqui, parabéns, se não é aquele ditado né?! Segue o top:

Pick-Me

Engraçado ver a SM instalando um conceito de house 90’s direto das formas do LDN Noise para seus atos a cada 15 dias e como as músicas, em sua maioria, funcionam bem até (Fora f(x) eu tenho alguma resistência com a maioria dos singles da SM). Mas a única que funcionou comigo de primeira e está viva até hoje (Não nos charts, mas no coração de muita gente) é Free Somebody, o debut solo da Luna que desencadeou uma série de “Buy Free Somebody on iTunes” na internet como se não fosse existir o amanhã. Aparentemente ninguém comprou e, por isso, flopou.

Pick-Me

Find Me é a definição de pop dance que a Coreia ficou devendo em 2016. O vocal suspirado e dramático da Hyosung (Mas nunca que vou me acostumar a escrever Hyo Seong) aliado ao instrumental ainda mais dramático é a prova de que ainda existia uma luz de esperança no K-pop em 2016… Até Find Me flopar loucamente e mais nenhuma solista lançar um pop dance de boate. Espero que esse hino pelo menos faça Hyosung sobreviver dentro da TS após anunciarem oficialmente o fim do Secret (Secret já está morto, né?!)

Pick-Me

Já que Davichi não fez algo pra valer a cota de ballads no Top 10 (O cover do Kiss ficou lindo, mas não vale isso tudo assim como a OST delas para Descendants Of The Sun), tive que confiar que algum ato alternative da Fluxus/Mystic fosse fazer o favor de me dar uma música tocante com vocais lindos e instrumental simples, mas que faz o suficiente para me emocionar e ficar na bad em diversos momentos. Esse ato foi Urban Zakapa, e essa música é I Don’t Love You, e ironicamente, é o único single desse Top 10 que fez sucesso.

Pick-Me

O 2016 de FEMM não está sendo tão icônico quanto a tempestade de jams que elas desovavam quinzenalmente no FEMM-Isation em 2014, mas isso não quer dizer que elas não tenham arrebatado a J-music mais uma vez, com o último Double A-Side delas sendo simplesmente maravilhoso. Muita gente prefere Countdown, mas eu acabei preferindo FEMM emulando os farofões que todo mundo fez mas FEMM faz melhor em Neon Twillight ao invés de FEMM emulando Timbaland.

Pick-Me

Eu simplesmente me rendi a charisma.com em 2016. Aidoro C é o que eu espero de um álbum EDM onde a intérprete fica como rapper/MC, e Subliminal Diet abrindo o álbum te educando corretamente em como fazer uma dieta na letra da música enquanto joga na cara no MV que troços milagrosos não funcionam. Tudo ao som de um EDM de academia para você ouvir enquanto faz pilates/esteira/seja lá o que você vá fazer numa academia. Bastante apropriado.

Pick-Me

Wednesday Campanella aparece no mesmo esquema do FEMM: UMA não foi um álbum tão ótimo quanto Zipang (Ou um álbum que eu não tivesse adorado tanto quanto), mas isso não impede deles terem algo tão maravilhoso para garantir a vaga no Top 10. Chupacabra é o lado EDM alternativo e louco com ar inovador, no qual Nakata devia ter jogado na produção na hora de fazer a proposta CAPS LOCK ao invés de sabotar Toshiko daquela forma com a maior sequência de bombas em um único álbum.

Pick-Me

Já Jidoll é o EDM sujo e bagaceiro que Nakata deveria ter projetado na hora de produzir WAVE RUNNER ao invés de trazer vários EDM esquecíveis e basicões provando que dá zero fodas para Toshiko e CAPSULE. E sim, duas músicas de charisma.com no Top 10, esse álbum é ótimo do início ao fim, e se eu fosse ser fiel as minhas preferências ainda colocava GODCostumer e Honenuki ni Koishite aqui também, mas aí é mais fácil vocês buscarem o álbum para baixar ao invés de eu linkar música por música aqui no Top.

Pick-Me

De todas as emulações e referências ocidentais que Miliyah colocou para o LIBERTY, o upbeat urban do final da década passada em This is my party foi definitivamente o que eu mais gostei. Ouvir ela pagando de fodona da festa com batidas urban é muito bom, e a voz suave dela meio que deu outro tom que contrasta com a letra falando para você largar a timidez e o que te impede de ser a fodona da festa sendo do jeito que você é ao invés de um derrotado qualquer. Algo interessante e único, que deu um ar de novidade ao mesmo tempo que é algo que a cantora faz muito bem.

Pick-Me

Cosmic Explorer é a faixa #2 desse Top 50, mas eu não colcoaria ela tão alto aqui se não fosse Navigate (Entraria no meu Top 15, provavelmente). Navigate é uma intro que, além de ótima, serve perfeitamente de trampolim para o início mais pesado de Cosmic Explorer eclodir e dar uma outra experiência para a mesma, então merece a sua menção aqui.

Pick-Me

Tudo favorece Cosmic Explorer: Se encaixar na proposta de “Exploradoras Cósmicas”, ter uma intro que eleva a música a outros níveis, a execução da faixa ser sensacional, o refrão ser um ótimo destaque na música, o desenvolvimento ser impecável e o replay ser bastante alto. Cosmic Explorer é a melhor faixa do J-pop esse ano, e deve ser a minha faixa favorita de Perfume até hoje. Eu zoei um pouco as falhas tentativas de Nakata nos últimos álbuns do CAPSULE, mas tenho que dar parabéns pelas inéditas que Perfume lançou no Cosmic Explorer.

Pick-Me

O que faltou para Perfume nesse top é eu ser tão biased delas quanto sou de Deus Shabet. Além de todas as características citadas em Cosmic Explorer que Someone Like U também possui, Someone Like U acertou com o Pop 80’s, Brave Brothers acertou fugindo da zona de midtempos sensuais e entregando algo que poderia, de alguma forma, trendar na Coreia (Isso se todos os atos não tivessem flopado horrivelmente nas suas tentativas de renascerem com o pop de Cyndi Lauper e cia), tem SERRI MANDANDO UM RAP QUALQUER AÍ ABENÇOANDO A MINHA VIDA e foi destaque principal da minha playlist desde o lançamento, no dia 5 DE JANEIRO. Então é, Someone Like U merecia um #1 em algum canto desse mundo mesmo.

E agora podemos voltar com a programação normal. Gostaram do top 10? Vão gongar alguma música que está no top 10 como foi feito nas outras partes? Qual música foi injustiçada nesse Top 50? Deixa aí seu comentário, vlw?! ❤

Anúncios

7 comments

  1. Uma pessoa além de mim que prefere Neon Twilight á Countdown (que eu gosto, mas não tanto quanto a primeira). Find Me me fez estuprar o replay do teaser de tão ansioso que eu tava pela música. Uma das melhores de 2016 sem discussão. Ainda acho Amor Futurista melhor que Esta é minha festa, mas ainda assim muito boa. Chupacabra eu achei bem qualquer coisa. Sou suspeito pra falar de Charisma.com e Luna, então deixa queito. E obviamente a glória fica pra Someone Like U.
    PS.: Koikogare Koi no Hinshi, Blind, Hate e High Heels injustiçadíssimas!!!!!!

    Liked by 1 person

  2. Realmente, nada nesse 2016 superou Someone Like U até o momento. Vida longa ao pop 80’s!
    Free Somebody e Find Me são tão injustiçadas… Só faltou I Just Wanna Dance pra completar a trindade santa dos solos flops maravilhosos desse ano.
    Não escuto muito J-Pop, mas tenho que admitir que Chupacabra e Subliminal Diet são ótimas (essa última conheci aqui no blog, muito obrigado!).
    Não gostei tanto das músicas novas do FEMM, mas ainda tenho fé que elas voltem com outro hinário tão bom quanto o icônico Femm-Isation.
    Enfim, amei esse top 50 e meio rsrsrs ❤
    Se 2016 não tivesse sido tão bosta, seria ainda melhor. Mas é aquele ditado: vamo fazer o que né?

    Liked by 1 person

  3. Claramente minha opinião difere muito desse top 10
    DESTINY do Lovelyz estaria sem duvidas alguma em #1
    E galaxy do ladies code no top 3 juntamente com Why da Taeyeon
    Someone LIKE U é boa mas acho que colocaria no mínimo em #15

    PS: o 1° sertanejo japonês estaria no meu top 10 sim .Life is good da kana nishino é tipo a música mais viciante desse ano

    Liked by 1 person

    1. Você tem um gosto bem mais aegyo-friendly pelo jeito xD
      Essa Life Is Good junto com I wanna see you dance foram duas coisas boas do Just LOVE mesmo (O problema é o resto do álbum que simplesmente não funciona comigo), mas até aí só contei releases de Janeiro a Junho, e a Kana lançou o álbum dela em julho né

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s