A imagem de diva pop pouco é usada na indústria coreana. E pouco faz falta para a fanbase.

Um dia desses eu li um post do It Pop falando sobre como as divas pop estão em crise, já que quase todas nos States estão amargando o limbo, aparentemente. Daí que me fez pensar um pouco sobre o cenário de diva pop para o K-pop, e aí chego a conclusão de que: Não estamos numa situação tão diferente, pelo menos nesse aspecto.

Nota avulsa: Já pararam para ouvir NS YOON-G hoje?

Eu cresci com música pop, em sua maioria feminina, e na 2a metade da década passada isso era o auge. Rihanna, Beyoncé, Britney, Madonna, Gaga, Katy Perry, Gwen Stefani, Nelly Furtado, Fergie, Mariah, Kylie e etc., e embora eu não tenha vivido isso tão fielmente no K-pop, a impressão que me dá é de que era a mesma época de ouro para ser uma diva pop. BoA, Lee Hyori, Park Ji Yoon, Uhm Jung Hwa, Seo In Young, Lee Jung Hyun, e por aí vai. Até 2013, mais ou menos, a Coreia se interessava por elas e tinham um público legal, mas hoje em dia não vejo nem interesse das empresas em investir em uma solista. Acontece, mais frequentemente, de rolar integrantes de girlgroups debutando solo, mas nada que impulsione, de fato, o status de diva pop.

Nota avulsa: Porra Palette já tem 21 milhões de views?!

O que temos com relação a solistas no K-pop: A maior referência solo atual fugindo do mainstream pop a cada lançamento (IU), algumas cantoras old school com sua fanbase fiel (BoA, Lee Hyori), os principais atos solo do momento sendo mais bem sucedidos e convincentes com ballads (Ailee, Taeyeon) e um grande mar de solistas que, ou flopam como cantoras pop (mesmo que tenham começado bem sucedidas, como Gain e Hyuna), ou seguem uma vibe mais alternativa. Mas embora, sozinho, esse fato pareça alarmante, na realidade não é um problema tão alarmante assim para a indústria coreana atual.

Quer dizer, a cultura de grupos é algo bem forte na Coreia e, hoje, é mais lucro arriscar em grupos do que solos, pois o lucro é maior caso dê certo, além de ser mais fácil para as integrantes conseguirem popularidade em grupo do que se fosse tentar algo solo, e de certa forma preenche também a lacuna feminina da indústria musical. Vale lembrar que: A indústria é machista e os motivos para boa parte dos girlgroups hitarem hoje (Senão todos) são as mais misóginas possíveis, mas ou é agradar o povo ou amargar uns flops (Tipo o atual top 10 da Billboard Hot 100 não ter uma mulher como artista principal). Como temos muitos girlgroups em alta, essa falta de solistas pop acaba sendo preenchida.

Os atuais nomes solo em alta não tem muito apelo em fazer performances mais completas, com vocal, coreografia, presença de palco, elementos visuais e tudo mais. Isso não é um problema, afinal: a) Ninguém é obrigada a cantar pop bitch e b) Isso não rende dinheiro atualmente para as gravadoras. Atualmente se você não tem um puta nome consolidado para peitar a indústria, a indústria te obriga a seguir a tendência. Se uma diva pop performer pras LGBT não rende tanto quanto um grupo fofo para tiozões asiáticos, é óbvio que não haverá um investimento nisso, ainda mais que a sonoridade que consideramos pop está em baixa perto do urban e dos ritmos eletrônicos. Com a tendência conservadora atual, ganhan aqueles que soem mais inofensivos para o padrão heteronormativo atual, e sabemos que a música pop não é ligada ao que “um hetero classe média comum ouve”.

Só é uma pena que isso tudo deixa uma lacuna vazia no que eu ouço. Era muito legal esperar o look ousado que tal cantora ia usar num award, as extravagâncias dos vídeos, até mesmo aquele impacto que eu sentia quando alguma artista voltava. Mas não as culpo, afinal elas têm que atender a demanda atual, além de ser parte natural do ciclo musical. Só fico na torcida dessa era de ouro das divas pop voltar em breve.

Anúncios

17 comments

  1. Exatamente… O cenário musical mundial está em transição e ser solista tá difícil até nos States (só no Brasil que o fenômeno diva pop tá meio que começando com Anitta, Ludmila e Karol Conka… Vai entender @.@’)… Acho que nossa época meio que “passou” e como nossos pais, ouviremos muito mais música “de antes” do que música “de hoje”… Os lançamentos coreanos tão bem inofensivos depois 2015 e segue naquela linha “já ouvi algo assim antes em uns outros mil atos diferentes…. @.@'”… Minha aposta é que a mania reggaeton chegue na Coréia substituindo o house de todo dia… Ia ser engraçado pelo menos kkkk

    Liked by 1 person

  2. Mesmo que o mundo da música sempre mude, é curioso ver como realmente muda. Nunca fui de acompanhar as divas pop americanas, embora tenha noção de quem são e conheça algumas músicas (até pq internet tá aí, redes sociais e amigos sempre mantendo atualizado, o kpop mesmo vive fazendo cover), mas em relação ao kpop, ainda lembro dessas extravagâncias. É algo que deixa saudades, mas não necessariamente algo necessário, tanto que continuo ouvindo.

    O ritmo é a questão maior, muitas das vezes se tornando repetitivo. Não que façam algo ruim (apesar de fazerem diversas vezes), mas essa reciclagem uma hora cansa. Apenas se renova pq sempre existe público, é sempre novidade pro público-alvo. Eu ouço e, por mais que eu sinta o ritmo agradável, muita coisa cai no esquecimento por já ter várias outras opções.

    Houve uma época que eu passei a ouvir muitos solistas, chegando até mesmo a ouvir mais solistas que grupos. Hoje fico misto, mas existe uma sensação diferente ao ouvir apenas uma pessoa cantar, duas, três e várias cantarem. Os focos musicais tb mudam, mesmo explorando um mesmo ritmo. E isso mantinha uma boa variedade.

    A questão de “hetero” é um negócio chato que as pessoas já deveriam ter aprendido. O pop visto como forma de definir sexualidade é absurdo. Quando fazem algo bom, “esse pode pq é bom”, e mesmo assim dependendo de quem for, senão apenas diz que é ruim. E os caras ficam nesse ciclo sem fim afirmando suas supostas masculinidades. No kpop não sei em relação a Coreia, mas mundo agora não vejo isso acontecer entre kpoppers. Assim como quem ouve diva pop, quem ouve kpop já é taxado de gay. A diferença é que o pop está presente no cotidiano do povo e é muito mais famoso, conquistando mais facilmente seu espaço. O kpop tenta.

    Gostar

  3. Acho bem difícil mesmo qualquer solista ou mesmo girl group conseguir passar essa imagem de ‘Diva’ e conseguir vender na Coréia. Mulheres poderosas na música geralmente envolvem muita sexualidade, e você sabe que na Ásia o negocio é sempre muito hipócrita (garotas de 13-14-15 anos podem rebolar com roupa branca curta mas mulheres de 25 não podem fazer uma dança mais sexy que são acusadas de lolita etc rs). É uma pena, porque potencial muitas cantoras na Coréia tem, o que falta mesmo é o interesse das pessoas. Sem contar que como você disse, até aqui no ocidente essa onda de Diva está acabando, que dirá no kpop que se inspira muito no pop americano. Mas mesmo a dominação dos charts sendo por homens (rip bilboard hot 100) eu sempre vou preferir ouvir mulheres/girl groups até o fim da vida hehe. Ótimo post, Dougie 🙂

    Liked by 1 person

  4. Eu tava lendo essa matéria desse lugar e gostei porque é o que sinto com as cantoras lá de fora, tá tudo ficando triste em músicas e tals. E fiquei me perguntando se isso aconteceu no kpop e aí me lembrei da Boa. Poxa é algo chocante como as coisas se passaram.
    Como sinto falta de uma na Coréia, a que chegou mais perto na Coréia foi a Boa, mas no Japão ainda tenho a Namie Amuro e gostei de conhecer a Utada. Mas puts que trágico isso daí, acho que é como cara disse estão todos entrando em uma nova leva da música, pena que dá Coréia tá cada vez mais sombria e a ocidental ainda é uma incógnita
    Pena que ninguém se arrisque, eles precisam de uma solista que queira se arriscar, aposto que aquela bonitona que me esqueci o nome poderia se arrisca e tals, mas vendo o cenário e a tendência musical é desanimador pra qualquer uma torcemos pra que as coisas melhore tanto na Coréia quanto na ocidental_ sério amava Madonna, ainda curto as músicas antigas dela, Gwen Stefani, Fergie, Rihanna, Britney Spears e de menor escala Katy Perry e algumas da Lady Gaga_ 🙏🙏😭

    Liked by 1 person

    1. Sua matéria tá linda 😘 e nesses dias andei lendo, acho que foi nesse mesmo blog dizendo que a próxima modinha depois do tropical house seria o pop latino, tô tentando entender como vai ser isso 😐😐

      Liked by 1 person

  5. Quando comecei a acompanhar o pop coreano no começo dos anos 2000, diversas solistas foram as responsáveis ao me atrairem a esse mercado (BoA, Younha, Uhm Jung-Hwa, Lee Hyori, Park Ji-yoon, Lee Jung-hyun). Ao mesmo tempo solistas masculinos (Se7en e Rain), que também parecem não ter mais seu lugar ao sol como outrora. Sempre entendi o lugar dos boygroups/girlgroups na Coreia, mas é triste ver que hoje tudo se resume praticamente a isso e trilha sonora xarope de dorama – artistas como IU são exceção ne? Como o mundo da música é de fases, fico também aguardando esperançosa um novo período de divas.

    Liked by 1 person

  6. Muito bem observado o parelelo entre a crise das divas pop do ocidente, pras divas do kpop!

    Eu como solista stan amargo essa realidade, esse comeback da Lee Hyori que não vem nunca, a BoA só lançando balada pro STATION e etc…a atividade das divas coreanas, mesmo das mais blindadas, é cada vez mais escassa @_@ O mercado está cada vez mais “desinteressado” pela imagem delas…é difícil viu!

    Mas no ocidente tá bem pior…onde vamos parar???????

    Liked by 1 person

  7. Esse live de Bad Girls foi uma excecao a regra de apresentacoes toscas de fim de ano, pelo menos pela Hyori. Maquiagem tava interessante e a roupa tbm. Tinha ficado com a impressao de a apresentacao ter sido mais pra tentar elevar a CL como solista, inclusive por terem feito aquele movimento de encostar as costas no chao no final – algo que eh “o forte” da CL – mesmo nao encaixando na coreografia. Ainda assim nao consegui tirar os olhos da Hyori.
    Pelo que sei as coisas nao andam faceis para solistas no Japao tbm, sao poucas que se salvam. Procuro solista nova pra ouvir (que nao cante so balada ou o tal jcountry), mas ta dificil.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s